Saiba como doar parte do seu Imposto de Renda para instituições beneficentes

Publicado em .

Você sempre teve vontade de contribuir com instituições beneficentes, mas não sabe como? É simples e tem até tutorial explicando como fazer.

No ato da declaração, o cidadão pode optar por destinar 3% do imposto devido ao governo para ajudar milhares de crianças e adolescentes beneficiados por esses projetos. No caso das empresas, a doação pode ser de até 1% do valor devido (daquelas tributadas sobre o Lucro Real, e não Presumido). Estes recursos vão para o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCA), geridos pelo Conselho Municipal dos Direitos da Crianças e do Adolescente (CMDCA), com a fiscalização do Ministério Público e do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

E não precisa se preocupar porque não custa nada além do que já se vai pagar. O valor da doação ao FMDCA é abatido no imposto de renda e não aumenta o valor do imposto devido. A quantia doada é deduzida do imposto de renda a pagar ou acrescida ao imposto de renda a restituir.

Como fazer a doação:

O procedimento de destinação do valor pode ser feito no programa de Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda. Após concluir o preenchimento da sua declaração, vá na aba “Resumo da Declaração – Doações Diretamente na Declaração (ECA)”. Em seguida, selecione as opções “Novo”, depois clique no fundo tipo “Municipal”, escolha a Unidade Federativa “Espírito Santo”, o município onde mora, ou aquele onde está a(s) entidade(a) que quer beneficiar, e verifique o Valor Disponível para Doação ao FMDCA, preenchendo o campo do valor com o limite indicado.

Depois, vá na aba “Resumo da Declaração – Cálculo do Imposto”, confira o valor que será destinado ao FMDCA no campo “Dedução de Incentivo” e o valor do imposto a ser pago. Por último, clique na opção “Imprimir DARF – Doações Diretamente na Declaração (ECA)”, gere a guia com o valor a ser destinado e pague até o dia 28 de abril de 2017. Se restarem dúvidas, você pode esclarecer através do Fundo da Infância e Adolescência do seu Município. Certamente o pessoal da Secretaria Municipal de Assistência Social do seu município saberá informar. Todo município tem uma e os contatos poderão ser encontrados no site da Prefeitura.

Durante o restante do ano, outra forma de doar para os projetos é por meio de depósito bancário em conta corrente do FMDCA, no Banco do Brasil. Em seguida, basta entrar em contato com o fundo municipal por telefone ou e-mail para solicitar o recibo de doação. Mas para seguir esta opção, o doador deve fazer a destinação ao fundo até o último dia útil de dezembro, a ser deduzido integralmente na declaração do IR 2018. Neste caso, a destinação pode ser de até 6% do imposto devido para pessoa física e até 1% nos casos de pessoa jurídica.

Semana Santa: funcionamento da Faculdade

Publicado em .

A Multivix avisa aos seus alunos, colaboradores, fornecedores e demais públicos que não funcionará nesta quinta-feira em decorrência do feriado da Semana Santa.

Voltaremos às nossas atividades normais na próxima segunda-feira (dia 17/04/2017).

Marca do ENEM

Publicado o Edital do Enem 2017

Publicado em .

Marca do ENEM

O Edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 10, e traz todas as regras e as novidades que marcam esta edição. O Exame passa a ser realizado em dois domingos consecutivos, 5 e 12 de novembro, de acordo com a vontade da maioria dos participantes da Consulta Pública realizada entre janeiro e fevereiro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estima a participação de 7,5 milhões de participantes. O Enem deixa de certificar o Ensino Médio, tarefa que volta a ser cumprida pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), próprio para essa finalidade.

Inscrições e taxa – As inscrições para o Enem 2017 devem ser feitas entre 8 e 19 de maio pela Página do Participante. Já o pagamento da taxa de inscrição pode ser feito até 24 de maio. O valor da inscrição passa a ser de R$ 82. O aumento corrige o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) não aplicado nos últimos anos. Estão isentos do pagamento da taxa: estudantes de escolas públicas concluintes do ensino médio em 2017; participantes carentes, de acordo com o CadÚnico (Dec. nº 6.135/2007); estudantes que se enquadrarem às exigências da Lei nº 12.799/2013.

Provas – A redação passa a ser aplicada no primeiro dia de provas, 5 de novembro, juntamente com Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências da Humanas e suas Tecnologias. Com isso, o primeiro dia passa ter a maior duração: 5 horas e 30 minutos. No segundo dia, 12 de novembro, com 4 horas e 30 minutos de duração, serão aplicadas as provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

Segurança – Além de todos os instrumentos já adotados, o Inep estreia mais um item de segurança nesta edição: Cadernos de Questões personalizados com nome e número de inscrição do participante, o que facilitará a identificação de possíveis fraudadores. Os Cadernos de Questões seguem tendo cores diferentes, mas não será mais necessário assinalar a cor correspondente no Cartão Resposta. O participante segue tendo que transcrever a frase de segurança do Caderno de Questão para o Cartão Resposta. O Cartão Resposta vira encartado no Caderno de Questões.

Atendimento Especializado – Um novo recurso de acessibilidade começa a ser oferecido, em caráter experimental, no Enem 2017. Os participantes surdos ou deficientes auditivos poderão participar de aplicação experimental de um dispositivo em vídeo contendo questões traduzidas em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Outra novidade é em relação ao tempo adicional, que não poderá mais ser solicitado na hora da prova, mas apenas no ato da inscrição. O recurso é uma exclusividade de participantes deficientes ou com outra condição especial.

Atendimento Específico – A inclusão da opção Outra Condição Específica é outra novidade e contemplará participantes que não se enquadram nos requisitos necessários ao atendimento especializado, mas precisam de algum recurso para a prova, considerando um rol de CID´s. Com provas apenas nos domingos, deixa de ser oferecido o atendimento específico para sabatistas, participantes que guardam o sábado por questões religiosas.

Laudos – A inserção de laudo comprobatório que motivou a solicitação de atendimento especializado deverá ser feita no ato da inscrição. O resultado da análise do laudo deverá ser consultado na Página do Participante. Em caso de indeferimento, o Inep comunicará ao participante para o envio de um novo documento. O participante terá três dias para inclusão de um novo documento (recurso) para análise. Em caso de indeferimento, será retirada a solicitação de tempo adicional.

O participante com transtorno global do desenvolvimento (dislexia, discalculia e déficit de atenção) que não tiver laudo médico comprobatório poderá apresentar declaração ou parecer com o nome completo do participante, emitida por entidade ou profissional habilitado na área da saúde, com a descrição do transtorno, bem como a identificação da entidade ou profissional declarante, com assinatura e carimbo. Em caso de indeferimento de solicitações exclusivas de atendimento para dislexia, interprete de libras e discalculia, que não inclua solicitação de tempo adicional, será retirado todo o atendimento solicitado, devido à correção diferenciada da redação.

Ausência – O participante que obtiver a isenção do pagamento da taxa de inscrição do Enem 2017 e não comparecer para a realização das provas nos dois dias de aplicação, e desejar solicitar nova isenção do pagamento da taxa de inscrição para o Enem 2018, deverá justificar sua ausência no sistema de inscrição de 2018. A justificativa deverá ser realizada, obrigatoriamente, mediante a inserção de atestado médico, documento judicial, certidão pública ou boletim de ocorrência que comprove e justifique a ausência no Exame. Não será aceita declaração emitida pelo próprio participante.

Entenda os critérios para isenção
O participante que estiver concluindo o Ensino Médio na rede pública de ensino em 2017 terá isenção automática da taxa de inscrição. Outros dois critérios de isenção, e que devem ser solicitados, são baseados no Decreto 6.135/2007, sobre o cadastro de famílias de baixa renda junto ao CadÚnico, e a Lei 12.799/2013, sobre a isenção da taxa de inscrição em processos seletivos de instituições federais de ensino superior.

No caso de opção pelo Decreto, o participante deverá indicar se está ou não inscrito no CadÚnico. Se está no cadastro, deverá inserir seu NIS ou declarar que está cadastrado.

Caso ainda não possua o número do NIS, o sistema disponibilizará uma declaração. Para quem informar o NIS o sistema fará as seguintes validações: se o NIS for encontrado a carência será deferida. Se o NIS for encontrado, mas é de outra pessoa ou já tiver sido utilizado, o sistema apresentará a mensagem “NIS cadastrado para outra pessoa no CadÚnico”.

Se o NIS não for encontrado ou for inválido, o participante receberá a mensagem “NIS não localizado”. Se o NIS for encontrado, mas for de pessoa não carente de acordo com o decreto, aparecerá a opção “Gerar GRU”. Para quem informar não ter o cadastro no CadÚnico o sistema gerará a GRU para o pagamento. A validação do NIS deverá ser feita de acordo com os dados da Receita Federal e os dados do CadÚnico.

No caso de opção pela Lei, a carência será concedida a partir da validação das informações prestadas pelo participante no questionário socioeconômico.

Clique aqui para acessar o edital
Clique aqui para acessar a apresentação
Clique aqui para acessar o resumo das mudanças

 

Fonte: INEP

Curso Arquitetura e Urbanisno

Sempre Aluno: projeto segue possibilitando troca de vivências

Publicado em .

Dando continuidade ao projeto “Sempre Aluno” do curso de Arquitetura e Urbanismo, as professoras Sandra Moscon e Flávia Moura – da disciplina Projeto de Arquitetura V – convidaram a ex-aluna Juliana Canal Mattos para falar aos alunos do 5º período sobre o tema do seu Trabalho Final de Graduação: Biblioteca Parque. O trabalho foi orientado na época pela professora Juliana Grillo.

Nas disciplinas de Projeto de Arquitetura os alunos desenvolvem projetos em situações reais, ou seja, os terrenos de implantação são existentes e se localizam na Grande Vitória. Dessa forma, os alunos visitam o local e estudam normas e legislações pertinentes, simulando uma situação real. Neste semestre, os alunos de PA-V estão desenvolvendo o projeto para uma Biblioteca Parque localizada no Bairro Joana D’arc em Vitória, tema que envolve o estudo da arquitetura social enquanto meio transformador da comunidade onde esta inserida.

As Bibliotecas Parques proporcionam o incremento da educação e cultura, promovem lazer, bem estar, e visam criar oportunidades e capacitação à população. Nesse contexto, Juliana Canal apresentou aos alunos o seu belíssimo projeto, contou a sua trajetória para o desenvolvimento de um trabalho final de graduação, e também falou sobre início de sua atuação profissional. Os alunos participaram ativamente, tirando dúvidas e interagindo com a palestrante. Esse projeto visa valorizar o ex-aluno e proporcionar um momento de troca de experiências, muito importante para a vida acadêmica.